Quinta-feira, 3 de Abril de 2008
Sky is crying

A chuva cai lentamente, levando consigo as minhas lágrimas. Já não tenho nada, tudo me foi tirado naquele dia. Roubaram-me o que mais queria, o que mais amava. Partiram-me o coração.

Memories:

- Sarah, eu… eu…

- O que se passa Tom?

- Eu…eu traí-te. Hoje acordei com a Anne deitada a meu lado, completamente nus….

- TU O QUÊ?.... AINDA POR CIMA ME QUERES CONTAR PORMENORES?

- Sarah, eu não queria, eu não sei como isto aconteceu, eu amo-te, és tudo para mim….

- NÃO INVENTES DESCULPAS!

- Eu amo-te a sério, mas agora perdi-te para sempre, eu sei… Ainda por cima a Anne diz que pode estar grávida….

- NUNCA DEVIA TER CONFIADO EM TI… A TUA FAMA PRECEDIA-TE E EU ACREDITEI CEGAMENTE QUE TINHAS MUDADO…. COMO SE O “SEX GOT” ALGUMA VEZ FOSSE MUDAR. ODEIO-TE. FICA COM A ANNE E SEJAM MUITO FELIZES.

- Sarah, espera… Sarah, eu … só te quero a ti.

End of memories

Sim, eu namorava com o Tom Kaulitz, há mais de dois anos que estávamos juntos, até ao dia em que ele matou o nosso amor. Agora, sentada na praia, à chuva, choro tudo o que não chorei ao pé dele. Durante uma semana fiz-me de forte, fiz de conta que estava tudo bem, mas quando tive a confirmação de que…

- Sarah, não chores meu anjo.

- Bill?!? Eu não aguento mais Bill, não consigo… eu quero morrer!

- Não podes desistir de viver… Eu preciso de ti, tu sabes que sim. Amo-te desde que te conheci, mas tu preferiste o meu irmão, por isso afastei-me…

- Oh Bill, como gostava de te ter escolhido a ti, mas eu apenas te via como amigo… E agora não tenho ninguém, apenas me resta ver a minha barriga crescer e carregar em mim quem me relembrará todos os momentos que passei com o Tom…

- Sarah, tu estás grávida?

- Estou Bill, não sei se consigo levar isto até ao fim, dói tanto…

- Eu vou ficar sempre do teu lado, sei que não me amas, mas não te vou deixar. Quero ficar ao teu lado para sempre, quero proteger-te…

- Bill isso não é justo, não te posso fazer…

- Schh… Fica comigo, eu cuido de ti e dessa criança.

Desde esse dia, o Bill não me deixou. Não me sinto bem com esta situação, mas ele recusa-se a aceitar uma nova rejeição. Já se passaram seis meses, a minha barriga já está grande. O Tom pensa que o Bill é o pai e por isso odeia-me. Não sei se alguma vez lhe direi a verdade. A Anne sofreu um aborto espontâneo no segundo mês de gravidez e o Tom deixou-a… Não interessa, a nossa história acabou.

- BILL… BILL AJUDA-ME…

- Sarah, que se passa?

- Está-me a doer muito a barriga, leva-me ao hospital…. AI

O Bill levou-me de urgência, estou agora de quase oito meses. Estas dores não são normais, estou a ficar preocupada. O médico está-me a examinar, está com uma expressão preocupada.

- Menina Sarah, o seu bebé está a interferir com o seu organismo, senão o retirarmos já podem morrer os dois, mas por outro lado, não temos garantias de que você possa sobreviver… Desculpe, não conseguimos garantir nada, mas vamos fazer os possíveis para que fique bem…

- Não Sarah, meu anjo… eu não te quero perder…

- Bill, calma. Por favor vai chamar o teu irmão… por favor.

Estou deitada numa cama de hospital, o Tom já chegou, mas ainda não disse nada, parece assustado, de certeza que o Bill lhe disse que podia morrer.

- Tom, eu preciso de te contar uma coisa…

- Bem, Sarah eu vou-vos deixar conversar.

- Não Bill, fica. Preciso de ti.

- Tom, o Bill não é o pai desta criança…

- Então de quem é? Houve mais alguém?

- Não Tom, apenas tu. O teu irmão nunca me tocou…

- Sarah……. Porquê só agora? Devia ser eu a estar do teu lado a apoiar-te.

- Tu traíste-me Tom, engravidaste outra rapariga….

- Eu sei, como me arrependo…

- Ouve, ouçam-me. Eu sei que vou morrer, mas não me importo, apenas quero que o meu filho viva. Tom, quero que fiques com ele, como pai legítimo que és. Contudo peço-te que nunca impeças o Bill de estar com ele, ele é como que um segundo pai. Apenas vocês podem manter as minhas memórias vivas para o meu filho.

- Não, Sarah, meu anjo… eu não quero perder-te para sempre…

- Bill, cada vez que o céu chorar eu vou estar ao teu lado. Amo-te à minha maneira. Tom, sempre te amei e fui e sempre serei tua. Estarei sempre por perto.

Estou no bloco operatório, recordo as faces de Bill e Tom, ambos a chorar por mim. Choramos os três. Confio neles, sei que o meu bebé vai ser feliz e vai ter todo o amor do mundo. Como ultimo desejo pedi-lhes que se fosse rapariga lhe chamassem Claire, se fosse rapaz James. Sinto a minha alma a deixar o corpo, oiço um bebé a chorar… é uma menina. A minha alma torna-se mais leve e eleva-se até ao céu.

Está a chover. Já passaram dez anos, Tom, Bill e Claire estão na praia onde um dia chorei.

- Pai, o céu está mesmo a chorar?

- Sim minha filha, é a tua mãe que está feliz por te conhecer. Tal como prometeu, ela estará connosco cada vez que o céu chorar. 

- Onde queres que estejas, mãe, adoro-te! 


música: Lafee - Wer bin ich
sinto-me: Estranhamente feliz

publicado por Morceguinha às 00:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
30
31


Da minha autoria
posts recentes

Sky is crying

favoritos

10º Capítulo - Love Isn't...

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds